Tempo de Leitura: 3 minutos

Como tudo em nosso corpo, o chamado período fértil também acontece por meio de um processo bioquímico complexo que se inicia no cérebro com a liberação de hormônios. Eles darão a ordem para que os ovários liberem o óvulo apto a receber o espermatozoide e conceber o bebê.

Apesar de o ciclo se repetir mensalmente, a gravidez pode levar até um ano para acontecer de forma natural. É um período considerado normal para os médicos, mas que gera grande ansiedade para as futuras mamães, especialmente depois de alguns resultados negativos. Saiba que esse excesso de ansiedade, porém, pode estar atrasando ainda mais a sua gravidez.

Entenda como o estresse pode afetar o seu período fértil e veja algumas dicas para baixar a ansiedade e aumentar as suas chances de engravidar!

A relação entre estresse e período fértil

Apesar da dificuldade de mensurar os níveis de estresse, muitos estudos apontam evidências dos efeitos nocivos do excesso de ansiedade na fertilidade de homens e mulheres. Isso porque a produção dos hormônios responsáveis por controlar o período fértil feminino acontece em uma estrutura do cérebro chamada hipotálamo. Essa é uma região em que o estresse também atua, podendo modificar a pulsatilidade de hormônios como GnRH e inibir ou atrasar a ovulação e, com isso, reduzindo as chances de engravidar.

Nos homens, o estresse também pode provocar uma alteração nesse órgão, interferindo na produção de testosterona, um hormônio fundamental no desenvolvimento dos tecidos reprodutores masculinos e na produção dos espermatozoides. Outro efeito nocivo do estresse é a queda no desejo sexual (libido).

Controle da ansiedade

Por mais irritante e inútil que seja ouvir um “relaxa!” quando estamos ansiosos, é importante que você encontre formas de aliviar a ansiedade pelo bem da gravidez e curta da melhor forma esse período da preconcepção. Confira abaixo algumas dicas que podem ajudá-la:

Faça um diário sobre suas ansiedades

Escrever sobre os seus medos e dúvidas em relação à sua fertilidade ou a de seu parceiro é uma ótima válvula de escape para o estresse. Estudos da psicologia demonstraram os efeitos benéficos ao colocar esses sentimentos para fora: trazem uma melhor compreensão de si mesma, além de evitar que você fique ruminando pensamentos negativos que só aumentam sua ansiedade.

Faça sexo por prazer

Evite ter relações sexuais pensando apenas no período fértil. Por mais que você esteja monitorando seus ciclos, curta ao máximo os momentos a dois, independentemente do momento do seu calendário de fertilidade. Fazer sexo alivia o estresse e, se for sem pressão por uma gestação, melhora o relacionamento do casal.

Encontre uma atividade que a faça relaxar

Exercícios físicos, ioga e meditação são algumas práticas que podem ajudá-la a baixar a ansiedade e relaxar. Identifique uma atividade que seja prazerosa para você e lance mão dela para aumentar o seu bem estar. Quer uma sugestão simples? Sente-se numa cadeira confortável, feche os olhos e observe calmamente sua respiração por 5 ou 10 minutos, praticando a imobilidade. Já é um grande passo para ficar mais em harmonia e evoluir para a meditação, sem mistérios!

Participe de grupos de tentantes

Uma das muitas vantagens da internet é a possibilidade de encontrar pessoas em situações semelhantes, reunidas em grupos online de discussão. Uma boa forma de reduzir a ansiedade é acompanhar grupos de mulheres que também estão tentando engravidar. Ao se reconhecer em outras pessoas, você saberá que não está sozinha e poderá ajudar a si mesma e às outras também. Grupos mais profissionalizados, como oProjeto Canguru, ajudam ainda mais pois têm amparo de psicólogas e psiquiatras que tiram dúvidas e anseios muito frequentes no nosso meio, sempre baseados em ciência e medidas eficazes.

Saiba que há tratamentos para infertilidade

Se a maior causa do seu estresse for o medo da infertilidade, saiba que há muitas alternativas para ajudar casais que enfrentam problemas para gerar um bebê, como a fertilização in vitro, por exemplo. Não hesite em buscar ajuda médica para esclarecer suas inseguranças ou para buscar formas de tratamento, caso seja necessário.

Gostou do texto? Compartilhe com a gente suas dúvidas sobre ansiedade relacionada ao período fértil, deixando o seu comentário abaixo!