Reversão de laqueadura

A laqueadura tubária é um procedimento cirúrgico no qual as tubas uterinas, antigamente conhecidas como “Trompas de Falópio”, são interrompidas ou retiradas. Sabemos que a tuba é um órgão delicado, de forma canalicular e responsável pelo encontro do óvulo com o espermatozoide, bem como pelo transporte do embrião em formação para a cavidade uterina. Existem várias técnicas utilizadas na realização da laqueadura, desde a simples cauterização até a remoção de parte de cada tuba.

A laqueadura foi (e ainda é) muito utilizada em nosso país. Quando há desejo de gravidez após a sua realização, temos basicamente dois métodos principais: a reversão da laqueadura ou a fertilização in vitro (FIV).

A reversão da laqueadura é um procedimento cirúrgico delicado, pois as tubas são milimétricas. Geralmente esta cirurgia é realizada por meio da laparoscopia ou cirurgia robótica, que possibilita um aumento da imagem. A chance de sucesso varia de acordo com a técnica que foi utilizada na laqueadura. Por exemplo, quando parte da tuba é retirada, a chance de sucesso é bem menor. Em média, esta taxa é de 40%.

Como é feita a reversão de laqueadura?

A reversão só pode ser realizada quando a porção final da tuba uterina (fímbrias) não foi retirada ou quando a tuba uterina não se encontra muito doente e dilatada. Para uma boa taxa de sucesso é importante que a fímbria, a porção da tuba que capta o óvulo, esteja em bom estado. Na cirurgia é retirada a cicatriz das tubas onde foi realizada a laqueadura, para que a junção dos dois lados tenha uma boa irrigação sanguínea.

Antes de realizar a sutura, ou seja, dar os pontos unindo os dois lados, é injetada uma solução de soro e um corante azul através do útero para testar ser a tuba uterina está pérvia. Após o teste positivo, são realizados 2 a 4 pontos com fio extremamente fino e delicado, para aproximar as bordas das tubas. Por fim, após o procedimento ser repetido do outro lado, testa-se novamente a permeabilidade das tubas. Trata-se de um procedimento microcirúrgico, pois a tuba uterina saudável tem em média 3 a 5 mm de diâmetro.

A chance de engravidar após a reversão de laqueadura depende principalmente da idade da mulher, reserva ovariana, qualidade do sêmen do parceiro e da técnica utilizada para fazer e reverter a laqueadura.

A cirurgia para reverter a ligadura de trompas ou reversão de laqueadura é uma opção viável e real para mulheres que desejam engravidar mesmo após o procedimento.  Apenas depois de uma boa consulta e exames, o especialista em reprodução humana será capaz de recomendar o que de fato será a melhor opção para o seu caso.

Custos VidaBemVinda