Super-ICSI (IMSI)

Um dos grandes avanços da Medicina Reprodutiva foi a introdução da ICSI (injeção intracitoplasmática de espermatozoide) na década de 90. Diversos casos de fator masculino moderado e grave foram superados com a técnica em que um espematozoide é selecionado e injetado em cada óvulo, aumentando a taxa de fertilização nesses casais. Na ICSI convencional, existe um aumento de cerca de 400 vezes do tamanho do espermatozoide.

Em 2009 surgiu um novo método de observação da morfologia espermática, conhecida como MSOME (Motile Sperm Organelle Morphology Examination), permitindo a análise mais detalhada de estruturas como vacúolos (que ficam no interior do espematozoide), cabeça, porção intermediária e cauda.

IMSI high mag pnet(1) IMSI ICSI IMSI

Do MSOME surgiu o IMSI (Intracytoplasmic Morphologically Selected sperm Injection), conhecida também como Super-ICSI. Esta técnica é uma variante da própria ICSI clássica, mas com um aumento de mais de 6.000 vezes no tamanho do espermatozoide, permitindo uma avaliação da morfologia nuclear em tempo real, com o espermatozoide móvel, podendo selecionar melhor o espematozoide para injetar no óvulo. A alta magnificação é possível com os microscópios e sistemas de alta resolução atualmente disponíveis.

Alguns estudos científicos relatam que a presença de vacúolos na cabeça dos espermatozoides está associada a menores taxas de sucesso na FIV, menor taxa de formação de blastocisto e maior incidência de abortamento espontâneo.

No entanto, uma revisão de 2013 da Cochrane e um estudo randomizado controlado publicado na Human Reproduction demonstraram que não existe diferença entre a ICSI convencional e IMSI (Super-ICSI), quando comparadas as taxas de fertilização, formação de blastocisto e taxa de gestação clínica por transferência.

Apesar disso, alguns casais podem se beneficiar desta técnica. A VidaBemVinda trabalha em parceria com laboratórios de Reprodução Humana de altíssima qualidade, em que dispomos da Super-ICSI.

As principais indicações são:

  • Fator masculino grave com falha em FIV prévia
  • Ciclo de FIV anterior com baixa qualidade embrionária (causa masculina)
  • Índice de fragmentação do DNA espermático elevado
  • Falhas de implantação embrionária

Custos VidaBemVinda