Tempo de Leitura: 2 minutos

Casais que se submetem ao tratamento da fertilização in vitro (FIV) geralmente se esforçam para buscar alternativas e atividades de apoio que fortaleçam as chances de sucesso do tratamento.

O investimento, também emocional, é grande, e o processo leva certo tempo. Por isso, vale estudar possibilidades, olhar à volta e participar de tratamentos ou terapias que contribuam para o bem estar do casal e o controle da ansiedade.

Há especialistas que apoiam o chamado “cuidado multidisciplinar”: os pacientes buscam terapias complementares seguras para contribuir para o sucesso da FIV. Em clínicas na Austrália, foi identificado que cerca de 50% dos casais optam por tratamentos auxiliares.

Acupuntura, massagem e naturopatia estariam entre os principais tratamentos complementares. Mesmo os médicos mais conservadores entendem que essas práticas podem impactar positivamente, fazendo as pacientes se sentirem bem e mais seguras durante a FIV.

Ainda, esses casais veriam resultados mais positivos ao obterem relaxamento na região pélvica, redução no estresse, nivelamento nos índices hormonais e espermatozoides de melhor qualidade. As atividades incentivam a redução (ou fim!) do consumo de álcool, cigarro, cafeína e drogas, além de contribuírem para a diminuição de peso.

Estudos científicos e pesquisas detalhadas, comprovando os benefícios das práticas quando inseridas no contexto da FIV, não são muito frequentes. No ano passado, o British Medical Journal publicou um estudo que envolveu um ensaio clínico randomizado de pacientes submetidos à FIV, e foi identificado que as taxas de gravidez do grupo que passou por sessões de acupuntura foi significativamente maior do que a dos outros grupos.

Com ou sem estudos comprovando, o fato é que o bem estar é sentido pelos pacientes e percebido pelos que estão à volta, e esse importante benefício não pode ser ignorado. Nota-se o casal que emana uma energia positiva e isso, com certeza, é muito bom para todos.

Até porque, está mais do que provado de que o estresse pode fazer nosso organismo trabalhar com menos eficiência, e pode desequilibrar vários hormônios, principalmente aqueles das glândulas centrais. A redução do estresse por meio dessas terapias pode, assim, representar um grande apoio aos pacientes.

A expectativa por gerar um filho pode ser um período delicado e mais estressante do que o casal consegue identificar. Por isso mesmo, é importante os pacientes buscarem técnicas aprovadas pela Medicina tradicional que possam trazer benefícios sutis, mas importantes no processo como um todo.

Mesmo que você não seja adepto das terapias complementares, vale a pena, neste momento, se informar sobre como funcionam e quais benefícios, ainda que hipotéticos, podem ser alcançados. O seu corpo e cabeça estão voltados a um único objetivo: torne esse momento mais tranquilo e busque serenidade para cumpri-lo da forma mais natural possível!