Tempo de Leitura: 1 minutos

Este artigo foi originalmente publicado no blog Conrado Alvarenga e reproduzido aqui com permissão. Acesse o conteúdo original AQUI.

Higher pregnancy rates using testicular sperm in men with severe oligospermia.

Fertil Steril. 2015 Dec; 104 (6):1382-7.

Mehta A1, Bolyakov A, Schlegel PN, Paduch DA

To evaluate assisted reproductive technology (ART) outcomes using testicular sperm in oligospermic men who previously failed to achieve paternity using TUNEL-positive ejaculated sperm.

O estudo publicado na conceituada revista Fertility & Sterility em 2015 revela algo muito importante no manejo de casais cujos maridos apresentavam elevado índice de fragmentação de DNA espermático e falha ou insucesso em um ou mais ciclos de FIV (falha em FIVs prévias): nestes casais devemos cogitar e propor o eventual uso de espermatozoides testiculares – TESE ou Micro-TESE.

Micro-teseupper1

Figura 1 e 2: ilustração da TESE/microTESE – túbulos dilatados – local captação

micro-tese-600x195

JHumReprodSci_2013_6_2_111_117175_f7

Foram estudados 24 casais submetidos a ciclo de ICSI com homens apresentando elevada fragmentação de DNA no ejaculado e por tal motivo utilizado apenas espermatozoides captados nos testículos. Nestes homens que foram submetidos a captação de espermatozoides testiculares, a taxa média de IFDNA no método Tunnel foi de 4,6%, enquanto nos espermatozoides do ejaculado 24,5%, demonstrando maior dano ao DNA dos espermatozoides obtidos do ejaculado – final do trato reprodutivo masculino. Dos 24 casais, 50% obtiveram gravidez clinica com espermatozoides testiculares, levando ao amadurecimento da ideia do uso de espermatozoides testiculares em homens com elevado índice de fragmentação de DNA no ejaculado e falha de FIVs anteriores.