Tempo de Leitura: 2 minutos

A endometriose é uma doença que pode demorar para ser diagnosticada. Isso acontece pois seus sintomas iniciais são cólicas semelhantes às menstruais, e podem demorar a se manifestar de fato, muitas mulheres passam meses ou até anos com a doença, sem sequer desconfiar disso.

Como toda doença, quanto antes ela é identificada, melhores são as chances de tratamento e cura. Por isso, é essencial que a paciente consulte o médico regularmente e faça os exames solicitados. É possível detectar a endometriose com a ajuda deles, e daí a importância de cumprir o que é pedido pelo profissional.

Muitas vezes, a história e exame clínico ginecológico já são suficientes para identificar a condição – o médico consegue notar a presença de nódulos e de cistos, além da dor na região pélvica durante o toque vaginal.

Há ainda outros exames indicados:

  • Sangue: o marcador bioquímico CA-125, presente no sangue, pode dar sinais da presença da doença e às vezes indicar quais pacientes devem realizar a videolaparoscopia. O ideal é colher no início do ciclo menstrual, entre o segundo e quarto dia;
  • Videolaparoscopia: usado não apenas para o diagnóstico, mas também para o tratamento. Permite realizar a coleta de material para avaliação histológica, por meio de pequenas incisões no abdome. A laparoscopia ajuda a verificar o estadiamento da endometriose. Trata-se da maneira mais conclusiva para definir a extensão da doença, considerado o padrão-ouro;
  • Ultrassonografia transvaginal com preparo intestinal: avalia a anatomia do sistema reprodutor feminino através da introdução de um transdutor pela vagina. Trata-se de um procedimento fundamental, sobretudo para verificar o comprometimento do intestino em casos avançados, e consegue, inclusive, diagnosticar a doença em fase precoce, quando realizado por um profissional especializado em endometriose. O preparo intestinal ajuda a reduzir o conteúdo intestinal, aumentando a sensibilidade do exame para detectar lesões profundas;
  • Ressonância magnética pélvica: excelente exame que apresenta altas taxas de sensibilidade e especificidade. Pode ser indicado para investigação da endometriose, além de outras doenças como miomas;
  • Colonoscopia: avalia o comprometimento do intestino e do reto, em casos específicos.

Como se nota, ainda que os sintomas não sejam gritantes, a paciente que vai à clínica com frequência e realiza todos os exames solicitados tem uma chance muito menor de deixar uma doença como a endometriose passar despercebida.

Um simples exame de sangue, no início do processo, pode ajudar a identificar a doença e permite ao médico partir imediatamente para uma investigação mais detalhada.

Não permita que o seu corpo sofra as consequências de uma doença delicada como essa – até porque dores e desconforto serão crescentes. Mantenha a rotina de consultas em dia e evite que tal quadro interfira na sua saúde.