Tempo de Leitura: 4 minutos

A formação de uma família é uma decisão importante na vida de muitos casais e necessita de planejamento. Se você está pensando em engravidar, o ideal é que a sua saúde esteja em dia para uma gestação saudável!

Seguem algumas orientações para planejamento da gestação:

Rotina ginecológica

Ideal é realizar a colpocitologia oncótica para tratamento de eventuais alterações. Infecções ginecológicas podem mudar Ph vaginal e dificultar a gravidez. Ainda, com a queda de imunidade da gestação, alterações pré-malignas ou malignas podem se multiplicar mais rápido, dificultando o tratamento que é altamente curável.

A mesma coisa vale para alterações mamárias. Mulheres com antecedente familiar de câncer de mama podem realizar exames preventivos antes da gestação ou mulheres acima dos 35 anos, por meio de ultrassonografia ou mamografia.

Exames laboratoriais

Alguns exames , chamados de pré-concepcionais, são importantes para quem quer engravidar.

Sorologias básicas devem ser solicitadas: HIV, hepatite C, hepatite B, sífilis, toxoplasmose, citomegalovírus, rubéola. Outras sorologias também podem ser solicitadas de acordo com região ou problemas de saúde prévios como hepatite A, chagas, brucelose, HPV, HTLV, sorologia para clamídia.

Hemograma e glicemia  são importantes para detectar alterações que podem comprometer a gravidez como anemia e diabetes.  

Exames hormonais também podem ser feitos como prolactina, hormônios tireoidianos (TSH, T4 livre) e hormônios relacionados com ciclo menstrual para mulheres acima de 35 anos (FSH, LH, estradiol, progesterona).

Ciclo menstrual

Se o ciclo menstrual for regular, ótimo! O mais provável é que você ovule normalmente. A média do intervalo das menstruações é de 28 dias, podendo variar de 21-35 dias. Intervalos muito curtos podem sinalizar alteração hormonal, assim como intervalos longos.

Então, se o ciclo menstrual for irregular ou fora do intervalo normal,o perfil hormonal deve ser colhido para correção de causas de infertilidade como síndrome dos ovários policísticos, baixa reserva ovariana, hiperprolactinemia, hipotireoidismo.

Vitaminas

O uso de ácido fólico deve ser iniciado três meses antes de engravidar, vitamina importante para evitar malformação do tubo neural fetal.

A vitamina D também influencia na implantação embrionária e pode ser corrigida antes da gestação.

O uso de Omega 3 (principalmente DHA) está relacionado com desenvolvimento de cérebro e olhos dos bebês, influenciando no sistema cognitivo. O uso de DHA, principalmente no terceiro trimestre da gravidez, deve ser encorajado, na posologia de 200mg ao dia ou com alimentação rica em omega 3.

Tabagismo

O fumo pode ser prejudicial para gestação, causando malformação fetal, abortamentos, restrição de crescimento fetal e fluxo placentário comprometido. O hábito deve ser interrompido antes de gestar.

Dieta e atividade física

Hábitos saudáveis são importantes para uma gestação saudável. Dietas ricas em vitaminas e dietas balanceadas são ótimas para o desenvolvimento do bebê e bem estar materno. Atividades físicas leves a moderadas também podem ser feitas, evitando dores lombares (comuns na gestação pela postura da grávida) e melhorando o sistema cardiorrespiratório. Além disso, a realização de atividade física pode diminuir os enjoos na gravidez!

Além disso, tanto a obesidade quanto a magreza excessiva podem interferir na fertilidade e complicações na gravidez.

Dieta adequada , atividade física e manter o mesmo padrão de sono  reduzem o nível de estresse, que está relacionado com a dificuldade de engravidar.

Doenças pré-existentes

Doenças crônicas devem ser controladas antes da gestação, como diabetes, hipertensão, doenças reumatológicas, doenças psiquiátricas e respiratórias, como asma. Por muitas vezes, faz-se necessário a troca de medicamentos durante a gravidez. Portanto, uma consulta com seu especialista deve ser feita antes de gestar.

Vacinas

Ter o calendário vacinal atualizado é de extrema importância para engravidar.

A vacina para rubéola deve ser tomada antes da gravidez, já que está contra-indicada durante a gestação,

Já hepatite B, DTP a (Difteria, tétano e coqueluche) podem ser feitas durante a gravidez, mas se você está pensando em engravidar, já atualize as vacinas!

A vacina para gripe também deve ser tomada na gravidez, devido a imunossupressão.

Outras vacinas também podem ser tomadas antes da gestação, de acordo com a região ou doenças pré-existentes, como hepatite A, varicela, febre amarela, pneumocócica, meningite C.

Exames complementares

Exame de urina e fezes também podem ser realizados a fim de diagnóstico prévio de alguma infecção e tratamento adequado.

Um ultrassom pélvico-transvaginal pode fazer diagnóstico de algumas doenças ginecológicas relacionadas com dificuldade para engravidar, abortamentos ou trabalho de parto prematuro, como miomas, pólipos, endometriose, colo curto.

A tipagem sanguínea do casal também deve ser realizada, principalmente mulheres com Rh negativo e com parceiro Rh positivo para que se evite a Isoimunização Rh , caso o bebê seja Rh positivo. Eventuais sangramentos na gravidez ou parto podem gerar essa patologia. O uso de imunoglobulina anti-D (Rh) evita este tipo de complicação.

Ainda, casais que tenham algum problema genético ou malformação na família, podem fazer exames complementares ou submeterem ao aconselhamento genético.

Com a saúde em dia, pode-se ter uma gestação mais saudável, contribuindo para o bem-estar materno e fetal. Algumas mudanças são necessárias para começar a tentar! Boa sorte!