Tempo de Leitura: 6 minutos

Pense em uma doença que te assusta — se você pensou em câncer, não é para menos. As pacientes que precisam combater esse mal são as pessoas mais corajosas que existem, verdadeiras guerreiras que merecem toda atenção e respeito.

Afinal, passar por um tratamento de câncer não é nada fácil. E, por atacarem de forma agressiva o organismo, eles são um grande problema para a preservação da fertilidade. Após o tratamento, alguns órgãos podem mostrar-se danificados — inclusive os do sistema reprodutor.

Mas não perca suas esperanças. Você poderá, antes do tratamento contra o câncer, tomar algumas providências para, no futuro, ainda poder realizar seu sonho de ser mãe. Quer saber como? Acompanhe o post de hoje!

A tecnologia a seu favor

Diferente dos homens, as mulheres já nascem com todos os óvulos que amadurecerão ao longo da vida, trazendo a possibilidade de uma gravidez. Como não há uma reposição desses gametas femininos, a preservação da fertilidade se torna um pouco mais complicada.

O tratamento contra o câncer pode causar danos irreparáveis aos óvulos, reduzindo a possibilidade de engravidar pela redução do número de folículos. Por isso, a tecnologia deve estar sempre a seu favor — com os tratamentos avançados e as boas formas de conservação e preservação dos óvulos, o sonho de ser mãe hoje é mais concreto para mulheres jovens que sofrem com câncer de mama.

O congelamento de óvulos

Atualmente, o congelamento dos óvulos é a forma mais eficaz para a preservação da fertilidade feminina, no caso de mulheres com câncer de mama. Antes do tratamento contra a doença, é necessário ir atrás de um especialista em reprodução humana que ajudará na realização desse processo.

O tratamento de quimioterapia ou radioterapia pode danificar os óvulos, mas muitas mulheres permanecem com o útero normal — assim como os demais órgãos necessários para manter uma gravidez saudável. Como, na maioria das vezes, os óvulos são os mais prejudicados, sua retirada e congelamento pode prevenir uma futura infertilidade. Para saber mais como os tratamentos oncológicos impactam na reserva de óvulos, baixe nosso Guia de Preservação de Fertilidade – Congelamento de Óvulos.

O congelamento de embriões

Outra opção terapêutica para as pacientes de câncer de mama é o congelamento de embriões. Os embriões são formados com a fertilização in vitro dos óvulos coletados antes do tratamento oncológico. Os embriões são congelados no terceiro dia de desenvolvimento ou na fase de blastocisto (quinto ou sexto dia), podendo ser transferidos ao útero da mulher quando todo o tratamento do câncer estiver finalizado. Isso permite manter a qualidade genética do embrião com a idade em que foi feito o congelamento, não ocorrendo envelhecimento do embrião e, portanto, mantendo uma boa taxa de gravidez, conforme menor a idade materna.

Um curto período para a coleta dos óvulos

Para as pacientes que necessitam iniciar o tratamento contra o câncer imediatamente, a coleta de óvulos é feita em um curto período — depois que se inicia o tratamento para a estimulação dos ovários. Podemos iniciar o tratamento em qualquer fase do ciclo menstrual, o que permite agilidade sem perda da qualidade no processo, mantendo uma boa taxa de óvulos coletados. Todo o tratamento dura cerca de 12 a 15 dias. A partir daí, a paciente está liberada para realizar a quimio ou radioterapia. Vale ressaltar que a cirurgia para retirada do câncer de mama não impacta na reserva de óvulos. Portanto, a paciente pode operar e depois fazer a estimulação ovariana e coleta de óvulos. Assim, tem-se tempo suficiente de termos o resultado do anátomo-patológico do tumor e programar a quimio e radioterapia, quando necessários.

A vida da paciente, assim, torna-se mais fácil, e os riscos de a doença se espalhar diminuem.

O tratamento contra o câncer após a coleta

Após a coleta dos óvulos, o tratamento radioterápico ou quimioterápico pode começar imediatamente — já que os óvulos já foram retirados e não correm mais risco de serem danificados. Durante o processo, é fundamental a consulta e acompanhamento com oncologista clínico para otimizarmos o tratamento.

Portanto, ao se decidir pelo congelamento dos óvulos, não se preocupe com o tempo para começar o tratamento de combate ao câncer — como já destacamos, o procedimento total dura, em média, duas semanas, o que, na imensa maioria das vezes, não impacta na eficácia do tratamento oncológico.

O tempo de recuperação

Os tratamentos do câncer de mama, normalmente, seguem a sequência de cirurgia e depois, um descanso, após o qual a paciente retoma o tratamento com quimioterapia e/ou radioterapia.

Durante esse período, as pacientes que não se precaveram — ou seja, não congelaram seus óvulos antes de iniciar o tratamento — devem fazê-lo. Para otimizar a preservação da fertilidade, muitos médicos indicam que os óvulos sejam retirados no período anterior à cirurgia ou logo depois, no tempo de recuperação da paciente antes da quimio e/ou radioterapia.

A segurança do tratamento

O mais importante é manter a segurança da paciente — por isso, procuramos por procedimentos seguros que não façam com que o câncer reapareça ou aumente a doença. O congelamento dos óvulos, assim como os medicamentos prescritos para a estimulação dos folículos, são completamente seguros para as pacientes com câncer de mama. Não há relatos de que o procedimento trouxe algum mal maior às pacientes com essa doença. Atualmente utilizamos letrozol (inibidor da aromatase) associado às gonadotrofinas, o que mantém os níveis de estradiol baixos, medida que não aumenta o risco do tumor crescer nesse período. Isso torna o processo ainda mais seguro nos casos de câncer hormônio-dependente, como o de mama e endométrio.

Os excelentes profissionais da área

A excelência no tratamento e o sucesso no procedimento dependem dos profissionais escolhido., Quando você for a uma consulta, tire todas as suas dúvidas — e só faça o tratamento quando estiver 100% segura em relação aos profissionais e à clínica consultada.

Se estiver insegura, procure a opinião de outros profissionais. Com a tecnologia a seu favor e excelentes profissionais ao seu lado, ao vencer a batalha contra o câncer e se recuperar, poderá programar a gestação com segurança e saúde!

Os ótimos resultados finais

Para o alívio de muitos casais, o congelamento de óvulos é um tratamento com eficácia alta, que depende principalmente do número de óvulos congelados e da idade da mulher no momento do congelamento. Quanto mais jovem e mais óvulos, maior a taxa de sucesso no futuro, quando os óvulos forem fertilizados para formarem embriões.

Além disso, estudos apontam que essa é a forma mais eficaz de preservação da fertilidade, para as mulheres que passam por essa situação.

Para as pacientes de câncer de mama, é importante entender que vencer essa doença as torna imensas vitoriosas. O tratamento é difícil, cheio de altos e baixos — por isso, o apoio da família é essencial. Ao congelar os óvulos, a esperança da realização de um sonho dará mais força à paciente para enfrentar todos os problemas do tratamento contra o câncer.

Se você está enfrentando o câncer, mantenha-se forte e obstinada — após passar por essa fase difícil, a esperança de ter um filho ainda existe! E, se você é amigo, parente ou colega de uma mulher com câncer que sonha em ser mãe, apoie-a e indique as melhores opções. Leia bastante, informe-se em fontes seguras. Entenda as evidências científicas. Busque excelentes profissionais.

E então, gostou de conhecer esse método excelente para a preservação da fertilidade nas mulheres com câncer de mama? Tem outras dúvidas? Sugestões ou experiências que gostaria de compartilhar? Deixe seu comentário e conte tudo pra gente!