Tempo de Leitura: 2 minutos

Neste post fazemos um compilado do que atualmente se usa mais comumente no mundo quando o assunto é: melhora clínica da fertilidade masculina. Não podemos nunca esquecer que qualquer suplemento deve vir acompanhado de mudança de estilo de vida, com perda de peso, cessar do tabagismo, atividade física e menor consumo de álcool. Não existe milagre: suplementar sem mudança de estilo de vida muitas vezes será desperdício de tempo, recursos e expectativas. Abaixo resumimos os mais importantes suplementos utilizados na melhora clinica da fertilidade masculina. Muitas vezes utilizados apos procedimentos cirúrgicos como a correção da varicocele.

1-  L-Carnitina e Acetyl -L-Carnitina – LC / ALC

A LC e  ALC formam grupo de nutrientes relacionados a energia para a motilidade seminal. Os estudos sobre seu uso e impacto na fertilidade masculina são bastante interessantes. Homens com infertilidade parecem apresentar níveis reduzidos de L-Carnitina no plasma seminal.

2- Selênio

O selênio é um poderoso anti-oxidante. Muito utilizado nos casos com elevada % de radicais livres de oxigênio ou com elevada fragmentação de DNA espermático. Isto levando em consideração que geradores de radicais livres estejam compensados, como obesidade, tabagismo e varicocele. A dose de 50mcg parece ser suficiente, colaborando com mais de 70% da dose diária recomenadada. Esta diretamente associado a integridade da cauda dos espermatozoides, portanto ligado diretamente à % de espermatozoides rápidos progressivos.

3- Zinco

O zinco, presente em cereais integrais, ostras, frutos do mar, germe de trigo, ovos, abóbora, avelãs e outras nozes, feijões, levedo de cerveja, cebolas, está associado a melhora da concentração e contagem de espermatozóides, na dose de 15mg por dia e também presente em diversos polivitamínicos.

4- Coenzima Q10

A coenzima Q10 é outro poderoso anti-oxidante, ligado diretamente também ao funcionamento mitocrondrial e ao metabolismo da cauda dos espermatozóides, ou seja, atua mais diretamente sobre a motilidade espermática. Recomenda-se doses altas diárias, por volta de 150 a 200mg /dia.

5- Vitamina C

A vitamina C, utilizada sobre a forma de comprimidos ou presente na laranja, brócolis, couve e couve flor, é um potente anti-oxidante e pode melhorar a motilidade dos espermatozóides. Uma dose diária de 1.000mg de vit C é suficiente.

6- Vitamina B12

A Vitamina B12 esta associada à síntese do DNA espermático e maturação celular. Deficiências de B12 estão cursam com queda da concentração de motilidade espermáticas.

7- Omega 3

O Omega 3, geralmente encontrado em peixes, soja, milho, ovos ou leite melhora motilidade do esperma, aumentando assim as chances de fecundação com o óvulo. Também pode ser encontrada em preparados vitamínicos, na dosagem correta de 3g ao dia. Estudos em ratos, nos Estados Unidos, demonstraram reversão do estado de infertilidade com o uso prolongado de Omega 3. Estudos com ômega 6 e 9 ainda não demonstram ligação específica com a melhora da fertilidade no homem.

8-  Vitamina E

A vitamina E pode ser protetora para mutações nos espermatozóides e auxiliar na produção de hormônios importantes para a fertilidade masculine, alêm de ser também um importante anti-oxidante. Suas fontes principais são: óleo de germe de trigo, óleo de girassol, nozes, amendoim e brócolis. Dose diária de 400UI é recomendada e pode ser encontrada em polivitamínicos. A carência de vitamina E pode levar a problemas no sistema reprodutor, como degeneração dos testículos e supressão da fertilidade.

unnamed (1)unnamed (2)