Tempo de Leitura: 2 minutos

Para que um tratamento de Fertilização in Vitro tenha sucesso, é fundamental que se tenha boa qualidade embrionária.

Para a formação de um bom embrião é necessário gametas (óvulo e espermatozoide) de qualidade.

5 aspectos importantes sobre a qualidade oocitária:

1) Reserva ovariana:
A mulher nasce com uma quantidade de óvulos que só decaíra ao longo da vida. A mulher nasce com cerca de 1 a 2 milhões de folículos primordiais, na primeira menstruação, já terá perdido um grande número deles, e, terá cerca de 400 mil, e, na metade da terceira década de vida, atinge cerca de 25 mil folículos, atingindo também risco maiores de abortos. Essa perda de folículos ao longo do tempo é irreversível.

O termo reserva ovariana é utilizado de forma geral para indicar o potencial reprodutivo feminino. E, uma baixa reserva ovariana indica uma resposta de estímulo ovariano aquém do esperado para idade.

Uma avaliação adequada da reserva ovariana consegue nos predizer, não com toda garantia, mas quando haverá uma baixa resposta ao tratamento, ou uma resposta exagerada. É importante também ressaltar que quantidade de óvulos não é igual a qualidade. O melhor indicador de qualidade é a idade.

2) A reserva ovariana é influenciada pela idade, embora seja isoladamente, a maior influência sobre as taxas de gravidez em um tratamento de FIV, ela não é o único fator a ser usado para predizer a reserva ovariana. A genética, e fatores ambientais, e, hormonais também influenciam de forma positiva ou negativa.

A dieta e a prática de atividade física, por exemplo podem desempenhar um papel importante na qualidade dos óvulos.

3) Há fatores que podem piorar não somente a quantidade, mas também a qualidade oocitária, endometriose, cirurgias ovarianas, quimioterapia, radioterapia. Por isso, a importância em passar em um atendimento com especialista de Reprodução Humana antes de se submeter a algum dos tratamentos citados acima. Mesmo que você não pense em gestação no momento.
Planejar é a melhor situação para evitarmos consequências indesejadas no futuro.

4) A baixa reserva ovariana e a baixa qualidade dos óvulos não significa a impossibilidade de gravidez, apenas que pode se tornar mais difícil uma gravidez de forma natural, e que diante de certos casos, podemos abrir mão de tratamentos mais específicos, como a ovodoação, cujos resultados de gravidez podem atingir até 60% de sucesso.

5) Estar informada sobre os motivos da infertilidade, sobre as possibilidades e limitações do tratamento, e, ser realista sobre as condições clínicas no qual se encontra, ter empatia e confiança com seu médico é o melhor caminho para evitar estresse e frustrações desnecessárias diante de um tratamento que exige entrega física, psicológica e emocional.

Se, caso, tudo já foi feito na tentativa de corrigir a baixa reserva e qualidade oocitária, sem sucesso, considere a ovodoação como forma de tratamento.

Agende uma consulta, passe por uma avaliação completa e encontre apoio para realização desse grandioso sonho.