Tempo de Leitura: 4 minutos

A alimentação balanceada e estilo de vida saudável são fatores determinantes para uma função reprodutiva normal. Casais que buscam tratamento para infertilidade devem promover mudança de estilo de vida para aumentar o sucesso do tratamento.

Mulheres acima do peso podem apresentar distúrbio no ciclo menstrual, como ciclos anovulatórios, impossibilitando a gestação.  A obesidade está diretamente ligada à produção de hormônios esteróides, aumento de insulina e leptina, que em segundo plano, afetam diretamente o ciclo menstrual, implantação do embrião e gestação saudável, aumentando o risco de hipertensão e diabetes gestacional .

Mas, cuidado! Perder peso de forma rápida pode ser prejudicial ao tratamento. O ideal, é que se faça um acompanhamento nutricional para emagrecer de forma saudável!

Além da obesidade, tabagismo e uso excessivo de álcool também prejudicam o tratamento. Eles também têm influência negativa na qualidade dos óvulos e embriões.

Por isso, uma dieta equilibrada, reeducação alimentar e prática regular de atividade física podem melhorar o resultado do tratamento.

Para as mulheres

A obesidade, bebidas alcoólicas em excesso, tabagismo, sedentarismo e estresse podem prejudicar o tratamento.

Vale ressaltar, que a mudança de estilo de vida, iniciada seis meses antes do tratamento tem melhores resultados – pode melhorar em até 65% a chance de gestação.

O aumento da ingestão de ácidos graxos poliinsaturados, como Ômega 3 e Ômega 6,  podem aumentar o número de oócitos captados e melhorar a qualidade do embrião, para a FIV (Fertilização in vitro).

Ácidos graxos poliinsaturados podem ser encontrados em alimentos líquidos à  temperatura ambiente, tais como azeite de oliva e óleo de milho. Outras fontes são os peixes, ricos em Ômega 3 , como salmão, atum, truta e sardinha. Além disso,  linhaça,  óleos de canola, soja, nozes e semente de girassol também podem ser utilizados.

Para mulheres com diagnóstico de infertilidade sem causa aparente (ISCA), o uso de antioxidantes – vitamina E, betacaroteno e vitamina C, podem diminuir o tempo para engravidar. Mas, ainda é controverso o uso de antioxidantes para o resultado do tratamento.

Para os homens

Alguns alimentos, ricos em antioxidantes, podem ajudar na qualidade do sêmen, como o zinco, presente na carne bovina, feijão e fígado de galinha.  O licopeno está presente no tomate.  A vitamina B6 pode ser encontrada em peixes, aves e soja.  A vitamina E nos grãos integrais e nozes. A vitamina C nas frutas cítricas. Homens, principalmente acima de 44 anos, se beneficiam do aumento da ingestão de vitamina C, E e zinco, diminuindo a fragmentação de DNA dos espermatozoides.

Os ácidos graxos como Ômega 3 e Ômega 6 também podem ser úteis para os homens, melhorando a  concentração, motilidade (grau de movimentação) e morfologia (formato) dos espermatozoides.

Se por um lado existem nutrientes que melhoram o sêmen, alguns hábitos podem ser prejudiciais, como tabagismo e etilismo. Ainda, preconiza-se o uso moderado de cafeína, pois a  pode ser prejudicial para a motilidade dos espermatozoides.  A cafeína está presente no café, chás e bebidas com derivados de cola.

Por isso, uma dieta equilibrada e a prática regular de atividade física podem aumentar as chances de o tratamento dar certo!

Mudança de estilo de vida é benéfica não só para FIV, mas para a vida.

Referências

– Dietary intake of antioxidant nutrients is associated with semen quality in young university students. Lidia Mı´nguez-Alarco, Jaime Mendiola1, Laura Sarabia, Guillermo Vivero-Salmero, Jesu´ s Vioque, Eva M. Navarrete-Munoz, and Alberto M. Torres-Cantero. Human Reproduction, Vol.27, No.9 pp. 2807–2814, 2012

– Micronutrients intake is associated with improved sperm DNA quality in older men . Fertil Steril. 2012 Nov;98(5):1130-7.e1.

. Relationship between serum polyunsaturated fatty acids and pregnancy in women undergoing in vitro fertilization. Jungheim ES1, Frolova AIJiang HRiley JKSchmid TE1, Eskenazi BMarchetti FYoung SWeldon RHBaumgartner AAnderson DWyrobek AJ. Clin Endocrinol Metab. 2013 Aug;98(8):E1364-8.

– Does dietary fat intake influence oocyte competence and embryo quality by inducing oxidative stress in follicular fluid? Ashraf Kazemi1Ph.D., Fatemeh Ramezanzadeh2 M.D.,  Mohammad Hosein Nasr-Esfahani3 Ph.D., Ali Akbar Saboor Yaraghi4 Ph.D., Mehdi Ahmadi5 M.D. Iran J Reprod Med Vol. 11. No. 12. pp: 1005-1012.

–  Antioxidants for female subfertility. Showell MG1, Brown JClarke JHart RJCochrane Database Syst Rev. 2013 Aug 5;8:CD007807

– Increased preconception omega-3 polyunsaturated fatty acid intake improves embryo morphology. Hammiche F1, Vujkovic MWijburg Wde Vries JHMacklon NSLaven JSSteegers-Theunissen RPFertil Steril. 2011 Apr;95(5):1820-3.

– The preconception diet is associated with the chance of ongoing pregnancy

in women undergoing IVF/ICSI .M. Twigt, M.E.C. Bolhuis, E.A.P. Steegers, F. Hammiche, W.G. van Inzen, J.S.E. Laven, and R.P.M. Steegers-Theunissen Human Reproduction, Vol.27, No.8 pp. 2526–2531, 2012

-Semen quality in relation to antioxidant intake in a healthy male population.  Zareba P1, Colaci DSAfeiche MGaskins AJJørgensen NMendiola JSwan SHChavarro JEFertil Steril. 2013 Dec;100(6):1572-9.

-Infertility and weight reduction: influence and outcome.Khaskheli MN1, Baloch SBaloch AS.J Coll Physicians Surg Pak. 2013 Nov;23(10):798-801.

-Female dietary antioxidant intake and time to pregnancy among couples treated for unexplained infertility. Ruder EH1, Hartman TJ2, Reindollar RH3, Goldman MB .  Fertil Steril. 2014 Mar;101(3):759-66.