Tempo de Leitura: 3 minutos

A infertilidade atinge cerca de 15% dos casais. A boa notícia é que, com o avanço da medicina reprodutiva, casais inférteis podem realizar o sonho de ter filhos por meio de técnicas de reprodução assistida, como a Fertilização in Vitro.

Mas, afinal, você sabe o que é Fertilização in Vitro (FIV)? Para te ajudar a compreender mais sobre o tratamento, listamos cinco informações importantes. Acompanhe!

1. Fertilização in Vitro é a técnica de reprodução assistida mais eficaz

A Fertilização in Vitro é um tratamento de reprodução assistida, considerado de alta complexidade, que permite que casais com problemas de fertilidade consigam gerar uma vida.

Ao ser comparada com outros tratamentos para infertilidade, a FIV tem taxas de sucesso mais alta, com cerca 45% de resultados positivos. Por isso, é considerado o mais eficaz e com melhor custo-efetivado. Mas, vale lembrar que os resultados variam conforme o histórico clínico no casal.

2. A fecundação do óvulo pelo espermatozoide ocorre em laboratório

Agora que já sabe o que é Fertilização in Vitro, é importante compreender como funciona o procedimento.

A Fertilização in Vitro, em si, é realizada em laboratório e consiste em unir os gametas femininos (óvulo) com os gametas masculinos (espermatozoide). Esse processo pode ser feito por meio da FIV clássica, quando o espermatozoide e o óvulo são colocados próximos um do outro. Outra alternativa é a ICSI, quando os espermatozoides são selecionados e injetados dentro do óvulo um a um, pelo embriologista.

Após fecundados, o óvulo fica em um período de cultivo embrionário para chegar ao estágio adequado de maturidade e, então, poder ser transferido para o útero. A transferência pode ser feita com embriões a fresco ou descongelados, dependendo de cada caso e cenário.

3. Mulheres podem recorrer a FIV até os 50 anos

De acordo com o Conselho Federal de Medicina (CFM), as mulheres podem se submeter a tratamentos de infertilidade, como a Fertilização in Vitro, até os 50 anos. Após essa idade, caso tenha interesse em engravidar, é necessário solicitar aprovação do tratamento com o Conselho, que irá avaliar individualmente caso a caso.

Além disso, para ser doadora de óvulos, a idade máxima é de 35 anos. Para o congelamento de óvulos também não há idade determinante, mas vale lembrar que quanto antes o tratamento é feito, maiores as taxas de sucesso já que quanto mais jovens, maior é o número e a qualidade dos óvulos obtidos.

Se você se encontra próximo dos 35 anos e não tem planos de gestar a curto prazo, essa pode ser uma boa fase para considerar o congelamento de óvulos.

4. O tratamento da FIV dura de 10 a 14 dias

Uma das principais dúvidas quando o assunto é o que é Fertilização in Vitro e como funciona o procedimento é quanto a duração do tratamento. Diferente do que muitos acreditam, o processo é rápido.

A duração do tratamento para a FIV dura em torno de 10 a 14 dias, que é o período em que é feito o estímulo ovariano por meio de medicações. Após essa etapa, procedimento é realizado em laboratório e o embrião será cultivado por 5 dias.

Em seguida, já pode ser feita a transferência embrionária a fresco ou congelar o embrião para que a transferência seja feita posteriormente, quando desejado.

5. Antes do tratamento, é fundamental realizar um diagnóstico preciso

Antes de determinar qual o tratamento ideal para cada caso, é indispensável que o casal passe por uma investigação bem detalhada por meio de exames para ter um diagnóstico preciso da causa da infertilidade. Somente desta forma é possível identificar qual o tratamento indicado para cada situação.

O diagnóstico de Infertilidade Sem Causa Aparente (ISCA) só pode ser dado após uma avaliação completa e busca persistente para identificar a causa da infertilidade, mas nenhuma anormalidade é encontrada.

Gostou de descobrir o que é Fertilização in Vitro e algumas das curiosidades por trás desse procedimento? Aproveite também para conferir outros artigos como este no blog da VidaBemVinda.