Tempo de Leitura: 2 minutos

 “Tenho marido/namorado. Não sinto necessidade de me tocar”.

Essa é uma resposta muito freqüente quando se questiona mulheres em relacionamentos estáveis com ou sem dificuldades sexuais.  Isso porque a masturbação feminina ainda é um tabu.

Cerca de 40% das mulheres brasileiras nunca se masturbaram e na faixa etária entre 18 a 25 anos chega a quase 60% das mulheres em união estável, enquanto que essa taxa corresponde a cerca de 8% dos homens na mesma situação de relacionamento.

Apenas 6% das mulheres afirmam se masturbar com frequência, se contrapondo a quase 50% de mulheres que se tocam menos que uma vez por mês ao longo do ano.

Uma das causas decorre da educação sexual deficiente, já que a maioria dos pais não falam com filhos sobre o assunto, ou pela educação repressora, quando meninas são censuradas ao serem vistas tocando a própria genitália enquanto os meninos são motivo de orgulho para os pais quando fazem o mesmo.

Os meninos crescem com o hábito da masturbação. Fazem por diversão, por prazer, para alívio de stress, para passar o tempo e mesmo sem motivo algum. E aprendem a falar abertamente sobre o assunto com os amigos desde a adolescência. Já para as meninas a masturbação apresenta uma visão pejorativa, sendo associada a vulgaridade ou atitude de mulher sem parceiro.

Isso acarreta consequências na vida adulta. A mulher, desconhecendo o próprio corpo e tendo dificuldade para lidar com a própria sexualidade, quando se relaciona, coloca no homem a responsabilidade de sua satisfação sexual. E a felicidade nunca deve ser terceirizada, pois o risco de haver frustação para ambos é muito grande.

Muitas mulheres se queixam de dificuldade pra atingir o orgasmo, mas ao serem questionadas, poucas referem o hábito de se tocar. Estudos mostram que 28% das mulheres atingem o orgasmo com maior facilidade quando se masturbam. E além de ser facilitador do orgasmo, o exercício da masturbação pode trazer outros benefícios, entre outros:

– melhora da capacidade de concentração: “Será que a conta de luz já venceu? Será que eu vou conseguir buscar as crianças na escola amanhã? Será que ele está gostando? Será que eu vou conseguir gozar?” São muitos as questões que levamos para a cama que podem acabar com o sucesso da relação.

Quando feita com frequência, a mulher aprende a focalizar a atenção no sentir prazer e no momento a dois, e isso ajudará a não se distrair com problemas pessoais, familiares ou profissionais.

– melhora no apetite sexual, já que quanto mais uma pessoa se dedica ao sexo, mais aumenta o desejo;

– melhora no relacionamento com o parceiro (a mulher começa a ver o sexo com maior desinibição,         abrindo espaço para a criatividade e espontaneidade, aprimorando a vida sexual a dois) ;

– promove o auto-conhecimento, melhora a auto-estima e traz felicidade.

– não há efeitos colaterais.

Portanto, a masturbação só traz benefícios. Toda mulher deveria se tocar. Simplesmente, porque sim!