Tempo de Leitura: 4 minutos

Muitos são os medos em relação à fertilidade, gestação e bem estar do bebê. A mulher se preocupa em estar apta para gestar e deve adotar hábitos saudáveis para ficar tranquila e fazer a sua parte.

Vamos conhecer mais sobre uma doença muito comum, os miomas uterinos.

O que são, quais as causas e efeitos no corpo feminino, e a sua relação com a fertilidade e gestação.

O QUE SÃO MIOMAS?

Miomas uterinos são tumores benignos feitos de tecido fibromuscular que podem mudar o formato e/ou o tamanho do útero ou do colo uterino. Originam-se nas células musculares da parede do útero (miométrio). Miomas podem ser únicos ou múltiplos, com diversos tamanhos, variando a poucos milímetros a mais de 30 centímetros.

Os miomas são diagnosticados em 20% a 30% das mulheres nos anos reprodutivos, com maior incidência em afrodescendentes (50-80%). Os miomas podem precisar de tratamento dependendo dos sintomas, do  tamanho e localização no útero. A causa exata da fibrose uterina é incerta, mas as evidências apontam para uma combinação entre alteração genética, influência hormonal e fatores ambientais.

Miomas intrauterinos podem ser divididos em 3 categorias, de acordo com a posição no útero:

Mioma subseroso – está localizado na porção mais externa da parede uterina, chamada de serosa. Esse tipo de mioma não costuma apresentar sintomas, exceto quando atinge grandes volumes, podendo causar compressão dos órgãos adjacentes.

Mioma intramural – nasce e permanece na parede uterina. Em geral, os sintomas aparecem quando o tumor aumenta de tamanho e atinge a cavidade uterina causando sangramentos, cólicas mentruais e compressão dos órgãos adjacentes, como bexiga e intestino. Além disso, o mioma intramural pode distorcer a cavidade uterina causando a infertilidade. Quando o mioma intramural cresce demais, ele pode atingir tanto a cavidade uterina quanto a parte mais externa do útero. Neste caso, ele é chamado de mioma transmural.

Mioma submucoso – localiza-se mais próximo da cavidade uterina. Apresenta toda ou alguma parte da lesão se desenvolvendo para dentro da cavidade uterina, o endométrio. Sangramento uterino anormal e dor pélvica são os sintomas mais comuns. Infertilidade e abortamento de repetição podem também ser causados por este tipo de lesão, pois comprometem a receptividade endometrial e alteram a anatomia do endométrio.

OS MIOMAS PODEM PREJUDICAR A FERTILIDADE?

Miomas uterinos são comuns, e ocorrem em 5-10% das mulheres inférteis. Alguns tipos de miomas são conhecidos por prejudicar a fertilidade: aqueles localizados dentro da cavidade uterina (submucosos) e miomas grandes (4 cm ou mais) localizados dentro da parede do útero (intramurais) . A maioria das mulheres com miomas não terão problemas de fertilidade, portanto elas e seus parceiros devem passar por avaliações em clínicas especializadas para detectar outras possíveis situações que estão comprometendo sua fertilidade.

COMO OS MIOMAS CAUSAM  INFERTILIDADE?

Algumas explicações de como os miomas podem reduzir a fertilidade.

  • Mudanças na posição do colo uterino devido a miomas podem prejudicar a passagem dos espermatozoides pelo  canal cervical.
  • Mudanças na forma do útero podem interferir com a movimentação espermática
  • Bloqueio das Tubas Uterinas (trompas de Falópio) por conta do mioma.
  • Alteração do suprimentosanguíneo da cavidade uterina onde ocorre a implantação do embrião.
  • Mudanças no músculo uterino que dificultam a implantação embrionária.

O QUE ACONTECEM COM OS MIOMAS DURANTE A GRAVIDEZ?

Miomas são encontrados em 2% a 12% das mulheres grávidas. Nem todos irão crescer e comprometer a gravidez. Se houver crescimento, ele ocorrerá tipicamente nas primeiras 12 semanas e em alguns casos até diminuir conforme a gestação prossegue.

O QUE PODE ACONTECER SE UM MIOMA CRESCER DURANTE A GRAVIDEZ?

Em alguns casos, miomas podem crescer e causar dor importante que pode levar à hospitalização. Miomas também podem alterar a posição do feto, aumentando o risco de cesárea, aborto ou parto prematuro. Devem-se buscar as recomendações de um ginecologista de como lidar com os miomas, raros são os casos em que a cirurgia é necessária durante a gestação, já que a miomectomia durante a gestação implica risco grande de sangramento.

Miomas uterinos são comuns e na maioria dos casos não trazem alterações à saúde da mulher e do bebê. Mas em alguns casos podem afetar a fertilidade de muitas formas. Existem vários tratamentos disponíveis, que variam conforme a gravidade dos sintomas, tamanho e posição dos miomas, além do desejo reprodutivo da mulher. É importante sempre ter o cuidado de fazer os exames para detectar o tratar do problema o mais breve possível. Procure seu ginecologista em clínicas especializadas para que possa sentir-se confortável e tratar a questão com naturalidade.