Tempo de Leitura: 2 minutos

A infertilidade masculina pode ser herança genética ou adquirida ao longo da vida. No primeiro caso, não há nada a se fazer para evitar; porém, no segundo caso, as escolhas de vida podem ser decisivas para prevenir a infertilidade adquirida.

Formar uma família é o sonho de muitos casais. E se for também o seu e de sua parceira, alguns cuidados devem ser tomados, desde cedo, para não prejudicar a fertilidade.

O corpo do homem produz sêmen diariamente; porém, com o passar dos anos e com hábitos não saudáveis, a qualidade do sêmen tende a piorar e comprometer o sonho de se tornar pai.

Entre as principais causas que levam à infertilidade masculina estão a ausência de produção ou a baixa quantidade de espermatozoides no sêmen, inflamações, disfunções hormonais, doenças prostáticas e câncer.

A varicocele, ou varizes nos testículos, é a doença responsável por 42,2% dos casos de infertilidade. Em segundo lugar, figuram os casos de infertilidade sem causa aparente, ou idiopática, que são 22,7%.

A obstrução das vias seminíferas é responsável por 14,3%, seguida de criptorquidia, que ocorre quando um ou ambos testículos não descem para a bolsa testicular, e é responsável por 3,4% dos problemas de infertilidade.

Há outros fatores que, embora com índices menores, devem ser observados. Entre eles: fator imunológico (2,6%), disfunção ejaculatória (1,3%), insuficiência testicular primária (1,3%), causas endócrinas (1,1%) e exposição demasiada a radiação e uso de drogas, que respondem a 1,1%. Há casos em que pode ocorrer a associação de mais de uma causa.

Importante notar que as causas idiopáticas, ou desconhecidas, ocupam o segundo lugar no ranking: 22,7% – não perfazem uma porcentagem insignificante.

Portanto, a busca por uma vida saudável, com medidas simples, pode ajudar a manter a infertilidade masculina longe nestes casos.

Além de prevenir essa doença, bons hábitos contribuem para o bem-estar geral e evitam uma série de outros males.

Se você alimenta o sonho de ser pai, considere as seguintes iniciativas:

·     Faça exercícios físicos com uma frequência de três a cinco vezes por semana, por pelo menos 40 minutos;

·     Durma oito horas por dia. E lembre-se: o melhor é dormir cedo e acordar cedo;

·     Faça refeições a cada três horas e escolha alimentos saudáveis, ricos em fibras, como frutas, legumes, verduras e grãos integrais;

·     Beba ao menos dois litros de água por dia;

·     Evite o excesso de cafeína;

·     Tente se manter longe de situações estressantes ou adote medidas para alívio do estresse, como meditação, yoga, shiatsu e acupuntura.

Há outras situações a serem evitadas, como banhos muito quentes de banheira ou saunas, já que o excesso de calor sobre os órgãos sexuais pode interferir na produção de espermatozoides. Pela mesma razão, não se deve manter o notebook no colo, sem uma proteção.

O uso de drogas lícitas e ilícitas, como álcool, cigarros, anabolizantes, medicamentos à base de codeína e maconha são fatores que colaboram com o quadro de infertilidade masculina.

Manter-se longe dos fatores de risco é o melhor a ser feito na vida de qualquer ser humano, sobretudo quando o objetivo é constituir uma família.

Cuidados para evitar infecções genitais e o acompanhamento regular de um urologista para o diagnóstico precoce de qualquer problema devem fazer parte da rotina de todo homem. E lembre-se: mente sã, corpo são.