Tempo de Leitura: 4 minutos

A infertilidade é a incapacidade de engravidar após um ano de tentativas, sem uso de método contraceptivo. Alguns fatores estão relacionados com a diminuição da fertilidade. Veja a seguir algumas dicas que separei para melhorar a fecundidade natural!

Fertilidade e idade

A fertilidade diminui com a idade. E isso ocorre principalmente nas mulheres e após os 35 anos. Para os homens, a alteração do sêmen só é vista próxima aos 50 anos.

Para mulheres com 35 anos ou mais, após seis meses de tentativa sem sucesso, a investigação deve ser feita para não perder tempo!

Período fértil

São os 5 a 6 dias que antecedem e precedem a ovulação. E a ovulação varia de acordo com o intervalo entre as menstruações. O período conhecido como secretor (2ª fase do ciclo) é fixo, dura 14 dias. O que varia, então, é o período folicular, aquele em que o folículo dominante se desenvolve para liberar o óvulo maduro. Quanto maior o intervalo entre as menstruações, maior o tempo para a ovulação.

Relações a cada um ou dois dias durante o período fértil aumentam a chance de engravidar. Mas as taxas são semelhantes com relações mais espaçadas – a cada três dias. A maior probabilidade está no dia que antecede a ovulação.

Intervalo das relações

Ter um longo período de abstinência – maior que 5 dias – pode prejudicar a motilidade (movimentação) dos espermatozoides, diminuindo a chance de gestação. O ideal é ter intervalo de 1-3 dias.

Monitoramento da ovulação

O monitoramento da ovulação pode aumentar a ansiedade e estresse em casais que querem engravidar. O fato de ter relações só no período ovulatório, fazer calendário menstrual, temperatura corpórea, muco cervical e fitas de LH, podem prejudicar a concepção. A ansiedade e estresse relacionados com o monitoramento da ovulação podem diminuir o desejo sexual e consequentemente, diminuir a frequência de relações sexuais.

Esses métodos podem ser utilizados para casais que possuem algum problema em manter relações sexuais frequentes. Para os outros, não deve ser um hábito.

E o intervalo das relações depende muito do casal.  Não deve ser uma obrigação ter relação para engravidar.

Dentre esses métodos, o muco cervical está relacionado com maiores chances de gestação – e no dia do seu aparecimento.

Posição pós-coito

Permanecer deitada após a relação sexual não aumenta a chance de engravidar. Nem ficar com as pernas elevadas.

Os espermatozoides demoram menos de 15 minutos para chegar até as tubas uterinas – alguns chegam em até dois minutos.

Então, a posição pós coital não altera a fertilidade.

Lubrificantes

Lubrificantes podem diminuir a fertilidade. Lubrificantes à base de água foram testados in vitro, e a motilidade dos espermatozoides pode diminuir de 60 a 100%. Óleos vegetais, vaselina e saliva tem efeito semelhante. Porém, casais que utilizam lubrificantes não parecem ter fecundidade diminuída. Como não há estudos sobre lubrificantes testados in vivo, melhor utilizar só quando precisar!

Dieta

Sabe-se que a fertilidade está diminuída em mulheres muito magras ou obesas. A mudança de estilo de vida pode melhor a fecundidade, pois aumenta a chance de ciclos ovulatórios. Grandes variações de peso parecem influenciar negativamente na fertilidade.

O tipo de alimento ingerido não parece ter efeito sobre a fertilidade.

O uso de ácido fólico (vitamina B9), no período pré-concepção, é essencial para diminuir o risco de defeitos no tubo neural no feto. Para mulheres sem antecedente desse tipo de malformação, 0,4 mg por dia são suficientes.

Cigarro

O cigarro altera a fertilidade – diminui quase 2 vezes a chance de engravidar. A menopausa pode ocorrer de 1 a 4 anos mais cedo, sugerindo um aumento na taxa de depleção folicular (reserva ovariana). Está relacionada também a maior risco de abortamento.

Para os homens, provoca alteração em todos os parâmetros seminais: concentração, motilidade e morfologia dos espermatozoides.

Álcool

Deve-se evitar a ingestão de mais que dois drinks (20 g de etanol). Um drink – 10 g de álcool equivale a uma lata de cerveja, 100 mL de vinho ou 30 mL de destilado. Apesar de não haver evidencias que o álcool piora a fertilidade, sabe-se que deve ser evitado na gestação, pelo risco de alteração no desenvolvimento fetal. Não se sabe o limite seguro para a gestação para evitar malformação.

Para os homens, o álcool não mostrou alteração.

Cafeína

A cafeína reduz a fertilidade (>500 mg/dia de cafeína ou 5 xícaras de café ou equivalente) e aumentam a chance de abortamento (>300 mg/dia de cafeína).

Assim, a ingestão de 1 ou 2 xícaras de café podem ser feitas e são seguras!

Nos homens, não parece ter influência.

Outros

O uso de sauna seca ou vapor não parece ter relação com a fertilidade.

A exposição a poluentes parece diminuir a fertilidade. Estudos têm sido feitos para saber quais substâncias que mais impactam na fertilidade, a quantidade e o tempo de exposição.

Atente-se a esses pontos e aumente a sua fertilidade natural!