Tempo de Leitura: 4 minutos

Você já ouviu falar do congelamento de óvulos? Essa técnica moderna está ajudando muitas mulheres com o relógio biológico que as pressiona a engravidar antes de estarem prontas, permitindo que os óvulos sejam retirados e congelados no tempo até a hora certa.

Quer descobrir mais sobre como funciona o congelamento de óvulos? Confira o nosso post!

O que é o congelamento de óvulos?

O congelamento de óvulos é uma técnica que permite a retirada de óvulos diretamente do ovário da mulher e o congelamento dos mesmos para uso no futuro.  Com os avanços da ciência da fertilidade nos últimos anos, o processo de congelamento e descongelamento é feito de forma extremamente segura, garantindo a integridade de cerca de 90% dos óvulos.

Por quanto tempo os óvulos podem ficar congelados?

O congelamento dos óvulos é feito pela técnica de vitrificação, que impede a formação de cristais de gelo dentro das células e evita qualquer dano. Uma vez congelados, os óvulos ficam metabolicamente inativos, paralisados no tempo, podendo ser mantidos nesse estado por vários anos.

Como é o processo de congelamento de óvulos?

Após procurar a clínica e passar por uma avaliação médica, a mulher é submetida a um tratamento que estimula o desenvolvimento dos folículos (estruturas que contém os óvulos). Assim, ao invés de produzirem apenas um óvulo como no ciclo menstrual normal, os ovários vão produzir mais, sendo que o número depende da reserva ovariana de cada mulher.

A estimulação ovariana normalmente se inicia nos três primeiros dias do ciclo menstrual, e dura cerca de dez dias, sendo utilizados medicamentos injetáveis por via subcutânea. Durante este período, são realizados cerca de quatro ultrassons, para verificar o crescimento dos folículos. Ao final desta etapa, utiliza-se a última injeção e a coleta dos óvulos é agendada 35 horas depois. Esta coleta é feita no laboratório de reprodução humana, sob sedação e jejum de 8 horas. Após a coleta, os óvulos são processados no laboratório, passam pelo processo de congelamento e são armazenados em nitrogênio líquido.

No dia da coleta, a mulher deve ficar em repouso relativo em casa e pode voltar às atividades habituais no dia seguinte. A menstruação retorna em cerca de uma semana e os ciclos voltam ao normal.

A coleta de óvulos deixa a mulher infértil?

Não. Ao nascer a mulher possui mais de um milhão de óvulos nos ovários, ou seja, muito mais do que o necessário para que ela tenha quantos filhos deseje. Mas por um processo degenerativo natural, todos os meses diversos folículos são destruídos naturalmente, com apenas um óvulo sendo liberado. Portanto, existe uma perda de óvulos constante, desde o período intraútero, mesmo antes do nascimento. A mulher que usa pílula ou bloqueia o ciclo menstrual não evita essa perda, pois os folículos que entram em atresia (morte celular) são, na imensa maioria, insensíveis a hormônios.

O que acontece no ciclo de congelamento de óvulos é que esses folículos não são destruídos naturalmente, fazendo com que diversos óvulos se formem para a coleta. Ou seja, deixamos de perder aqueles folículos/óvulos que já seriam perdidos num ciclo natural e, portanto, a estimulação com hormônios não “gasta” mais a reserva de óvulos da mulher.

Qualquer mulher pode realizar o congelamento de óvulos?

Inicialmente o congelamento de óvulos era recomendado para mulheres com condições médicas cujo tratamento comprometeria a fertilidade. Assim, mulheres com câncer que seriam submetidas a quimioterapia, mulheres que receberiam radioterapia pélvica ou mulheres que realizariam cirurgia nos ovários devido a cistos ou endometriose poderiam ficar inférteis após o tratamento e tinham assim a opção de preservar a fertilidade por meio do congelamento prévio de óvulos.

Atualmente, o congelamento de óvulos é uma opção também para mulheres saudáveis que simplesmente não desejam engravidar no momento mas querem manter essa opção em aberto para o futuro, sem terem que lidar com a queda natural da fertilidade. É o que chamamos de Preservação da Fertilidade Social. O processo pode ser feito em mulheres de todas as idades, mas o ideal é que ele seja feito o quanto antes para que óvulos de melhor qualidade sejam coletados. As taxas de sucesso com óvulos congelados após os 37 anos são muito mais reduzidas.

Quais as vantagens do congelamento de óvulos?

  • Preservação da fertilidade após tratamentos que prejudicam a função ovariana
  • Armazenamento de óvulos de qualidade (dependendo da idade)
  • Controle sobre o momento ideal da gravidez
  • Investimento na vida pessoal e profissional antes de se dedicar à maternidade
  • Gravidez após a menopausa

Qual a chance de sucesso com o congelamento de óvulos?

O processo de congelamento e descongelamento de óvulos já possui taxas de sucesso próximas a 90%. No entanto, a chance de, após o descongelamento, ocorrer uma gravidez, depende de diversos fatores relacionados ao processo de fertilização in vitro de cada clínica, à qualidade dos óvulos e do sêmen e à saúde da mulher no momento da gravidez.

Apesar disso, milhares de mulheres já engravidaram com óvulos previamente congelados e algumas clínicas já relatam uma taxa de sucesso de 60%, bem maior do que chance de gravidez em um ciclo natural.

Ficou interessada no congelamento de óvulos? Descubra aqui se a técnica é adequada para você!