Tempo de Leitura: 2 minutos

Dentre tantos cuidados que devem ser tomados em relação à nossa saúde, devemos dar atenção especial às doenças assintomáticas, também chamadas de doenças silenciosas. A clamídia é uma delas. Ainda um pouco desconhecida entre os brasileiros, a falta de sintomas faz com que ela passe despercebida entre muitas pessoas infectadas.

E uma das questões levantadas é a seguinte: a clamídia causa infertilidade ou não? Neste post, você vai entender tudo sobre a doença. Continue a leitura e confira!

O que é a clamídia?

Chlamydia trachomatis é um tipo de bactéria, que causa uma doença sexualmente transmissível (DST), podendo levar a infecção na vagina, no colo uterino, tubas uterinas, ânus, uretra e até mesmo nos olhos.

Ela afeta tanto homens quanto mulheres e em ambos os gêneros seus sintomas são silenciosos. Se não for devidamente tratada pode trazer complicações na vida reprodutiva do casal.

A clamídia causa infertilidade?

Pode causar sim, porque ela ataca o sistema reprodutor feminino. Ela é a causa de infertilidade mais conhecida, porém, quando devidamente diagnosticada, ela pode ser cuidada e curada. O grande problema é a dificuldade de detecção: a estimativa é de que 85% a 90% dos infectados por ela não sentem qualquer um de seus sintomas.

Quem está sujeito a contrair a clamídia?

Tanto homens quanto mulheres têm a possibilidade de desenvolver a doença. Dentro do grupo de risco estão as pessoas que têm mais de um parceiro sexual, não fazem uso regular de preservativos, já possuíram outras DST’s e possuem faixa etária menor de 25 anos.

Quais são os sintomas?

Como foi dito no início deste artigo, a clamídia é uma doença comumente silenciosa, porém, em alguns casos ela apresenta os seguintes sintomas:

  • Sangramento entre os períodos de menstruação;
  • Dor na região pélvica;
  • Dor ou incômodo durante as relações sexuais;
  • Ardência ao urinar;
  • Corrimento vaginal, ou uretral escuro e mal cheiroso;
  • Corrimento, queimação ou sangramento pelo ânus;

Como é feito o tratamento?

Seus sintomas não são aparentes e ela também não pode ser detectada nos exames ginecológicos rotineiros como o Papanicolau, por exemplo, por isso o paciente deve solicitar que o médico investigue a clamídia, especificamente. Ela também poderá ser diagnosticada por exames específicos de fertilidade, de sangue, de urina ou de secreção na região genital.

Por ser uma doença bacteriana, seu tratamento é feito por meio de antibióticos prescritos pelo médico. Em casos mais graves, pode levar a abcesso intra-pélvico, cujo tratamento é cirúrgico, e mesmo após cirurgia, podem levar a obstrução tubárea.

Após o tratamento é possível engravidar?

Apesar da doença poder causar infertilidade, quando devidamente tratada é possível ter uma gravidez perfeitamente normal. Porém, é muito importante que a doença seja curada, porque ela pode ser transmitida para o bebê inclusive na hora do parto.

Para prevenir a doença, use preservativo sempre e procure ir regularmente ao seu médico ginecologista. Não apenas a clamídia causa infertilidade, mas existem outras doenças que ameaçam o sonho de ser mãe.

Gostou do nosso artigo? Saiba mais sobre uma gestação saudável conhecendo 18 livros sobre o tema!