Tempo de Leitura: 5 minutos

 

Uma das dúvidas mais frequentes dos casais que fazem tratamentos de Fertilização in vitro (FIV,) é quando devem fazer o teste de gravidez. Boa parte do tratamento envolve “esperar” algo incrível acontecer. E essa espera causa muita ansiedade e angústia para os pacientes. Mas, afinal, quando já podemos detectar o teste positivo após a transferência de embrião?

Vamos lá!

Os testes de gravidez

A maioria das mulheres que está tentando engravidar certamente já fez algum teste de gravidez, em geral aqueles vendidos em farmácias. Estes são os testes urinários.

HCG (gonadotrofina coriônica humana) é um hormônio produzido na gravidez que pode ser detectado no sangue ou urina maternos, mais de uma semana antes da provável data da próxima menstruação. Na prática, se a mulher engravidar num ciclo natural, é possível detectar o beta HCG cerca de 8 dias antes do atraso menstrual.

Todos os testes de gravidez envolvem a dosagem de beta HCG, seja na urina ou no sangue. Nos tratamentos de Reprodução Assistida, sempre orientamos fazer o teste sanguíneo, conhecido como beta HCG quantitativo, pois ele é mais sensível e pode detectar a implantação antes do teste de urina. Sai um valor em números, não apenas se é positivo ou negativo. Cada laboratório tem um nível mínimo considerado como limiar de detecção, acima do qual consideramos o teste como positivo. Na maioria, esse valor é de 5 mUI/mL.

Na linguagem daqueles que passam por tratamentos de infertilidade, o período de espera para saber o resultado é conhecido classicamente como “as duas semanas”, permeadas geralmente de muita ansiedade! Mas, são mesmo 2 semanas? Vejamos!

Quantos dias após a transferência o exame fica positivo?

Nos casos de transferência de embrião a fresco, ou seja, no mesmo ciclo em que foi feita a estimulação ovariana, a mulher deve fazer o teste 14 dias após a coleta de óvulos.

Atenção: fazer o teste antes (em até 7 dias após a coleta) pode resultar em falsos-positivos, pois a medicação aplicada no final da estimulação (Ovidrel ou Choriomon-M) contém hCG e ele pode estar circulando ainda no sangue materno, sendo detectado pelo teste.

Nos ciclos de transferência de embrião descongelado, solicitamos o teste 9 a 11 dias após a transferência, dependendo da fase embrionária:

  • D3: 11 dias
  • Blastocisto (D5 a D7): 9 dias

Mas por que esperar tanto tempo se o embrião já estava pronto para implantar no dia da transferência?

O beta HCG é uma fração do hormônio produzido pelas células do trofoblasto, tecido inicial que no futuro será a placenta. Logo após a transferência do embrião, ele deve nidar no endométrio para então começar a desenvolver o trofoblasto, que vai iniciar a produção do HCG. Precisamos de alguns dias para detectarmos níveis circulantes do sangue materno e dizermos que o teste veio positivo.

Um beta HCG positivo significa que a gravidez vai evoluir?

Na maioria das vezes, sim. Porém, algumas pacientes têm o teste de gravidez positivo no início, mas os valores não sobem e chegam a zerar. É o que chamamos de gestação química. Outras têm o teste positivo com aumento progressivo, mas que não chega a se desenvolver até vermos o feto no ultrassom inicial, cursando com o abortamento.

Existe um valor mínimo de beta HCG que sugere boa evolução?

Em geral, níveis de beta HCG acima de 48 mUI/mL estão associados à gravidez evolutiva, com menor risco de aborto.

Há sinais ou sintomas de que estou grávida, mesmo antes do teste de gravidez?

Não! Essa é uma dúvida muito comum, e muitas pacientes passam por diversas “sensações” positivas ou negativas nesses dias antes do teste: cólica, discreto sangramento, gases, dor de cabeça, entre outros. Mas nada disso é sinal ou sintoma de que o teste virá positivo. Inclusive, muitas mulheres se sentem mal por não estarem sentindo nada! Calma: não tem jeito, só o exame dirá o resultado.

O resultado… negativo

Acordar cedo, ir ao laboratório, colher o sangue e… esperar. Esse é o começo do dia. Ao longo das próximas horas (ou dias), os casais passam por uma sensação mesclada de medo, ansiedade, frio na barriga, como se fosse ver a lista de aprovação no vestibular. Alguns preferem esperar o resultado para verem juntos em casa, no final do dia, ou até mesmo cada um vê sozinho e depois se falam. Outros pedem para a clínica acessar o resultado e contar a eles. Nada disso muda o resultado, que atualmente sai numa tela de computador, tablet ou celular. “Beta HCG quantitativo < 5 mUI/mL”. Alguns não entendem na hora o que isso significa, outros já batem o olho e percebem. É o teste negativo. Por ser um exame muito sensível, não recomendamos repetir, pois só traz mais angústia. O beta HCG negativo mostra que não houve implantação ou nidação, sendo a qualidade embrionária a principal causa.

A mulher deve suspender os medicamentos e em alguns dias vem a menstruação.

Receber um resultado assim não é fácil, nem mesmo para nós, médicos. Torcemos pelos pacientes, tentamos sempre fazer o que há de melhor. Mas a Reprodução Humana não depende só das técnicas. Pelo contrário: a influência dos próprios gametas (óvulos e espermatozoides) é ainda maior que a tecnologia que utilizamos. Devemos conversar sobre as possibilidades e seguir em frente.

O resultado… positivo!

Níveis acima do limiar de detecção significam que houve implantação e, tecnicamente, a mulher está grávida. Sabemos que níveis acima de 48 mUI/mL são melhores, mas mesmo níveis baixos podem evoluir para uma gestação saudável. Valores acima de 100 mUI/mL raramente resultarão em aborto. É claro que quanto menores os níveis de beta HCG, piores são os resultados, pois implica uma implantação irregular ou desenvolvimento inadequado do trofoblasto.

O ideal é repetir o exame em 48 horas (2 dias), para ver se os níveis aumentam: se dobrarem de valor, é um bom sinal! Classicamente, quando o valor do beta HCG sobe mais que 66% do valor inicial (menos que o dobro), é um sinal de que pode evoluir bem.

Quando os valores sobem menos que 66%, devemos ficar atentos à gestação fora do útero, chamada de ectópica, geralmente nas tubas uterinas.

Normalmente, todos medicamentos são mantidos e agendamos um ultrassom dali 2 semanas, para ver o saco gestacional e embrião com batimentos cardíacos.

Mensagem final

Siga as orientações do seu médico e evite tomar decisões importantes sozinha nesta etapa, como colher um exame antes do dia ideal e suspender os medicamentos. Lembre-se: esta é uma das últimas etapas do tratamento e deve ser seguida de perto e com cautela. Boa sorte!