Tempo de Leitura: 2 minutos

Toda doença é mais facilmente tratada e controlada quando diagnosticada em seu início, e não é diferente com a endometriose.

O quanto antes ela for identificada, certamente estará menos avançada do que poderia, dando aos especialistas mais chances de o tratamento buscar a cura e o conforto da paciente o mais rápido possível.

A endometriose também pode gerar problemas maiores, que oferecem à paciente mais desconforto e dor, gerando estresse e desânimo. Mais um motivo, portanto, para ficar de olho e tentar diagnosticá-la em seu início: as chances de a endometriose causar outros danos à saúde da mulher se reduzem bastante.

A melhor forma de acompanhar a saúde feminina é visitar frequentemente seu ginecologista.

A condição é conhecida por não causar sintomas em todas as pacientes, o que pode ser um fator perigoso. Mulheres passam anos com endometriose sem sequer suspeitar disso. Por outro lado, muitas mulheres sentem cólicas menstruais durante a vida toda, mas acham que faz parte do ciclo menstrual. Como diagnosticar então uma doença que age em silêncio? Visitando seu médico anualmente.

Acompanhamento desde cedo

Não existe uma regra geral, mas se recomenda a ida ao ginecologista a partir das primeiras menstruações. Desde jovem, a mulher deve verificar sua saúde e acompanhar, com o especialista, todas as suas condições, por meio de exames de laboratório e de imagem.

Ao ser devidamente acompanhada, será muito difícil que a doença se instale no organismo dessa paciente sem que o especialista perceba. Isso evitará que, depois de adulta, ela tente engravidar e descubra, da pior forma possível, que tem endometriose, e há anos.

Mais avançada, seu controle será mais difícil, e ela pode interferir na fertilidade feminina de forma decisiva.

Ao frequentar e confiar em um especialista, ela terá a tranquilidade de saber o que acontece com seu organismo continuamente, e passar por tratamentos que sejam precisos para manter sua saúde em dia.

Apesar de parecer uma precipitação levar meninas que menstruam há pouco tempo ao ginecologista, que ás vezes tem apenas 10 ou 11 anos, trata-se de um gesto de cuidado e prevenção. Certamente, essa menina vai agradecer se tiver a possibilidade de tratar qualquer condição que surja, e crescer saudável e confiante de que terá uma vida normal.

Não deixe de visitar seu médico regularmente e conte sempre com um profissional de sua confiança. Faça os exames solicitados e volte à  clí­nica para entender como está sua saúde.

Se você tem filha, sobrinha, neta ou conhece jovens que estejam no início de sua menstruação, recomende ao responsável também levá-la ao ginecologista. Uma atitude simples pode transformar o futuro dessa menina, que amanhã será uma mulher saudável e mais feliz.