Tempo de Leitura: 3 minutos

Muitas dúvidas pairam na cabeça de homens e mulheres quando o  assunto é infertilidade.  A maioria não procura saber sobre o problema até passar por ele, e neste momento mundos de emoções se misturam às tantas perguntas.

Vamos conhecer e esclarecer 8 dos mitos mais comuns sobre infertilidade, pois sabemos que o tema por si só já causa certa angústia, e a falta de informação pode potencializar essa sensação.

Mito 1 – Se a minha menstruação é regular, eu sou fértil

FATO: A maioria dos ciclos irregulares podem ser diagnosticados. É o caso dos ovários policísticos ou falência ovariana prematura. No entanto, mesmo que você tenha um ciclo regular, isso não significa que esteja tudo bem. Complicações como obstrução das tubas uterinas, endometriose e problemas estruturais não alteram o ciclo menstrual.

Mito 2 – Se eu cuidar bem da minha saúde, minha fertilidade estará garantida

FATO: Sem dúvida uma boa dieta, vitaminas e exercícios são altamente recomendados para preparar o corpo para uma gestação saudável, mas alterações assintomáticas podem comprometer a fertilidade, como miomas, obstrução das tubas, pólipos e desordens na coagulação, e eles podem ocorrer mesmo em pacientes com vida saudável.

Mito 3 – Eu já tive um filho, então não terei problemas para conceber novamente

FATO: A infertilidade secundária, aquela que afeta casais em que a mulher já engravidou, constitui metade dos casos de infertilidade. As causas são as mesmas da infertilidade primária, e podem ter o agravante da idade.

Mito 4 – Infertilidade é culpa da mulher

FATO: A infertilidade atinge homens e mulheres igualmente. Em média, 40% o fator masculino, 40% o fator feminino, e 20% de causas combinadas ou desconhecidas. Se um casal passa por esse problema, ambos devem procurar o tratamento.

Mito 5 – Se os 40 anos são os novos 30, e o mesmo vale para a idade fértil

FATO: A idade importa. A fertilidade da mulher começa a declinar aos 30 anos, e mais rapidamente conforme chega perto dos 40. As notícias da mídia sobre celebridades tendo filhos aos 40 não quer dizer que a gestação foi natural.

Se você tem menos de 35 anos e tenta engravidar há um ano, ou mais de 35 e tenta engravidar há 6 meses sem sucesso, procure um especialista.

Mito 6 – Se eu procurar uma clínica de infertilidade, o única opção indicada será a Fertilização In Vitro, e ainda corro o risco de ter múltiplos bebês?

FATO: A Fertilização In Vitro (FIV) não é indicada para todos os casos. Existem outras técnicas como Coito Programado, Inseminação Intrauterina e cirurgias para restauração da fertilidade.

Em caso de receio quanto à gestação múltipla, essa taxa varia de acordo com o número de embriões transferidos na Fertilização in vitro, por exemplo. Na inseminação intrauterina, essa taxa varia de acordo com o número de folículos em desenvolvimento.

O interesse da equipe médica é de que a paciente engravide, sem que se sinta desconfortável com algum procedimento. Mas é importante lembrar que após os 40 anos, a FIV é o método mais indicado.

Mito 7 – Tive uma má experiência com um médico ou clínica. Logo, todos são iguais e não tenho esperança de tratamento

FATO: Nem todos os médicos e clínicas são iguais. Alguns são mais arrojados e outros mais conservadores no tratamento. Você deve se sentir confortável durante as consultas, conversar e esclarecer dúvidas sobre seus diagnósticos e decidirem pelo melhor tratamento.

Não há nada de errado em mudar de médico, pois o que importa é o seu conforto e por vezes uma segunda opinião pode lhe trazer segurança.

Mito 8 – A infertilidade é mais comum hoje em dia

FATO: Com os avanços da internet e da comunicação, sabemos de mais casos de pessoas que passam por desafios semelhantes, mas eles não representam necessariamente um aumento do número de casos de infertilidade, e sim um aumento do número de casos diagnosticados e conhecidos.

Aliado a esse fato, a sociedade tem hoje mulheres que estão preferindo construir suas carreiras para depois pensar em ter filhos, o que geralmente acontece perto dos 40 anos, e como mencionamos anteriormente, a idade é um fator de grande relevância para a fertilidade.

Estudo feito com 7 milhões de casais, constatou que 1 em cada 6 terá problemas com infertilidade e precisará de algum tipo de tratamento. A melhor maneira de entender sobre a sua saúde e sua fertilidade é buscar informações sobre os procedimentos e possibilidades através de profissionais especializados.