Tempo de Leitura: 2 minutos

Cerca de 15% dos casais em idade fértil têm dificuldades para engravidar naturalmente e muitos acabam buscando ajuda médica.Quando você for à consulta com um especialista em fertilidade, não se esqueça de levar todos os resultados de exames já realizados e informações dos tratamentos de fertilidade que você já possa ter feito, como medicamentos utilizados, número de óvulos, embriões etc.

Caso você possua registros das datas e características de seus ciclos menstruais, forneça também estes dados ao médico. Veja a seguir 10 perguntas que não podem ficar de fora desta consulta.

1. Qual é o meu diagnóstico e como esta condição interfere especificamente na minha fertilidade? O meu parceiro tem uma condição que interfere na fertilidade? Será que essas condições pioram ao longo do tempo, melhoram ou permanecem constantes?

2. Se o motivo da minha infertilidade não é claro, quais exames diagnósticos são recomendados? Qual é a probabilidade de que cada um destes testes esclareçam meu diagnóstico? Existem riscos associados com o exame? Será que o meu parceiro precisa de exames adicionais, além do espermograma?

3. Que tipo de tratamento você recomenda tentar primeiro? Será que este tratamento envolve cirurgia, medicamentos ou ambos? Quais são os riscos do tratamento?

4. Na sua experiência, quantas vezes esse tratamento resultou em gravidez? Verifique claramente se seu médico está falando sobre taxas de gravidez ou taxas de nascidos vivos ao discutir tratamentos específicos para que você possa fazer comparações adequadas.

Por exemplo, um tratamento pode proporcionar taxa de gravidez de 30% por ciclo, mas apenas 25% de natalidade devido a abortos precoces.

5. Os tratamentos disponíveis são mais conservadores ou mais invasivos? Como se comparam com o tratamento recomendado em termos de riscos e taxas de sucesso?

6. Quantos ciclos de tratamento você recomendaria antes de tentar outra opção? Você recomendaria aguardar um ciclo menstrual entre os ciclos de tratamento?

7. Existem mudanças de estilo de vida que podem ajudar a minha condição e aumentar minhas chances de engravidar?

8. Você recomendaria tratamentos usando doação de óvulos ou espermatozoides? Você tem experiência neste tipo de tratamento? Sua clínica oferece estas opções? Esta pergunta é necessária se for o caso e se você lidar bem com esta possibilidade.

9. Qual é o meu prognóstico? Na sua opinião, qual é a probabilidade de um tratamento de infertilidade ser bem sucedido no meu caso?

Vale ressaltar que nenhum médico pode fornecer uma resposta exata para esta pergunta, mas ele poderá levar em consideração fatores como suas informações médicas, idade e experiências passadas para estimar a probabilidade de sucesso.

10. Quanto custa o tratamento? Será que o meu plano de saúde cobre todos os medicamentos, despesas hospitalares, ou visitas ao médico?

Se eu tiver que pagar do meu próprio bolso, sua clínica poderá oferecer facilidades para o pagamento? Muitas vezes essas perguntas são respondidas pela equipe de atendimento após a consulta.

Você tem outras dúvidas? Deixe suas perguntas nos comentários.